Mugui: como o restaurante da batchan perdido na montanha

4 comentários sobre “Mugui: como o restaurante da batchan perdido na montanha”

  1. Olá Thiago,
    Gostei muito deste post dedicado ao Mugui. Durante muito tempo, na época de estudante, ia lá para jantar. Isso lá pelos anos 90. Pelas fotos, continua do mesmo jeito. Muitas saudades de lá… Comia sempre o Hiyashi-chuka (que pelo visto saiu do cardápio). Bons tempos aqueles…

  2. Muito legal ler sobre o Mugui, faz muito tempo que não vou lá. Era parada obrigatória do meu almoço pelo menos 2x por semana na época de colégio, nos anos 90, depois das aulas da manhã, esperando as aulas de dependência no período da tarde.
    E a dona (não sei se ainda é a mesma) era tia de um amigo lá do colégio. Mas eu nunca fugia do trivial, sempre pedíamos (eu e outros amigos) o grande yakissoba (que pelo nome do blog já vi que você não gosta), variava entre o tradicional, e o de frutos do mar…com o macarrão sempre crocante. Bons tempos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s